Regulamento Copa Brasil 2018

FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE XADREZ PARA DEFICIENTES VISUAIS

Regulamento da Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais 2018

CAPÍTULO I

DA DENOMINAÇÃO E PARTICIPAÇÃO

Art. 1º - A Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais de 2018, doravante denominada Copa Brasil, realizada pela Federação Brasileira de Xadrez para Deficientes Visuais – FBXDV, é regida por este Regulamento, que estabelece os critérios de disputa da competição.

Art. 2º - A Copa Brasil tem como objetivos:

I - Congregar os enxadristas com deficiência visual, com vistas à promoção, ao incentivo e ao desenvolvimento da prática do xadrez;

II – movimentar o rating FBXDV;

III - definir os Campeões de 2018 nas Categorias definidas neste Regulamento.

Art. 3º - Poderão participar da Copa Brasil os enxadristas regulamente registrados na Federação.

 

CAPÍTULO II

DA COMPETIÇÃO

Art. 4º - A Copa Brasil será realizada em quatro etapas regionais classificatórias e a etapa final, dividida em Grupos "A" e "B".

§ 1º - Nas etapas regionais classificatórias os enxadristas pontuarão do 1º ao 20º lugar, sendo atribuídos 20 (vinte) pontos para o primeiro colocado, decrescendo até 1 (um) ponto para o vigésimo colocado de cada etapa.

§ 2º - Além da pontuação classificatória até o vigésimo lugar, cada atleta receberá 05 (cinco) pontos pela participação em cada etapa regional, independente de sua classificação na etapa.

§ 3º - O campeão de cada etapa regional estará automaticamente classificado para a Final do Grupo "A", sem repasse.

Art. 5º - A Final do Grupo "A" será composta pelos oito jogadores, classificados da seguinte forma:

I - O campeão da Final Absoluto da Copa Brasil de 2017;

II - O campeão de cada etapa regional classificatória;

III.- Os melhores classificados ao final das 4 etapas, até se completar o número de  8 (oito) jogadores.

§ 1º - Em caso de desistência ou impossibilidade de participação de algum dos  classificados, será convocado o ou a enxadrista na ordem subsequente de classificação definida ao final das quatro etapas.

§ 2º - Essa etapa valerá Rating FIDE, portanto, o ou a enxadrista deverá estar em dia com a anuidade CBX 2018.

Art. 6º - A Final do Grupo "B" será composta por 16 enxadristas da seguinte forma:

I - a Campeã Feminina de 2017;

II – as 2 (duas) primeiras enxadristas na ordem de classificação feminina após as 4 (quatro) etapas regionais;

III – os 13 (treze) enxadristas na ordem de classificação após as 4 (quatro) etapas regionais e a composição da Final do Grupo "A".

§ 1º - Caso alguma enxadrista se classifique para a Final do Grupo "A", será chamada a próxima na ordem de classificação feminina após as 4 (quatro) etapas regionais.

§ 2º - No caso de desistência ou impossibilidade de participação de um ou mais classificados, será convocado o ou a enxadrista obedecida a ordem de classificação após as 4 (quatro) etapas regionais.

§ 3º - O primeiro colocado da Final do Grupo "B" estará classificado para a Final do Grupo "A" da Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais 2019, desde que participe em pelo menos 2 (duas) etapas regionais de 2019.

§ 4º - Essa etapa não valerá Rating FIDE.

Art. 7º - As etapas classificatórias estão definidas da seguinte forma:

I - Copa Brasil - Regional Sul, que será realizada em uma cidade da  Região Sul do Brasil.

II - Copa Brasil - Regional Nordeste, que será realizada em uma cidade da Região Nordeste do Brasil.

III - Copa Brasil - Regional Centro-Norte, que será realizada em uma cidade  da Região Centro-Oeste ou Norte do Brasil.

IV - Copa Brasil - Regional Sudeste, que será realizada em uma cidade da  Região Sudeste do Brasil.

§ 1º - Os regionais serão abertos, podendo se inscrever, qualquer enxadrista vinculado à FBXDV.

§ 2º - As etapas regionais serão realizadas conforme calendário 2018 da FBXDV e o edital da etapa publicado no site da Federação.

 

CAPÍTULO III

DA FORMA DE DISPUTA

Art. 8º - As Etapas Regionais Classificatórias e a Final do Grupo "B":

Sistema Suíço em cinco rodadas;

Ritmo de jogo: 60min com 30s de acréscimo por lance para relógios digitais, 90min FA para relógios analógicos.

Critérios de desempate

1º critério: Confronto direto;

2º critério: Buchholz com corte do pior resultado;

3º critério: Buchholz mediano (corte do pior e melhor resultados);

4º critério: Buchholz total;

5º critério: Maior número de vitórias;

6º critério: Sorteio.

Art. 9º Final Grupo "A"

Sistema Round-Robin em sete rodadas;

Ritmo de jogo: 60min com 30s de acréscimo por lance para relógios digitais, 90min FA para relógios analógicos.

Critérios de desempate

1º critério: Confronto direto;

2º critério: Sonneborn-Berger;

3º critério: Sistema Koya;

4º critério: Maior número de vitórias;

5º critério: Maior número de partidas com peças pretas;

6º critério: Sorteio.

 

CAPÍTULO IV

DAS OBRIGATORIEDADES DOS JOGADORES

Art. 10 - Cada jogador deverá obrigatoriamente levar para a sala de jogos, seu tabuleiro, peças e um relógio para o jogo de xadrez.

Art. 11 - O enxadrista está obrigado a anotar todas as suas partidas, podendo ser em planilha, reglete, gravador digital ou analógico.

§ 1º - Fica terminantemente proibida a utilização de celulares para gravação ou anotação das partidas, justamente pela lei da FIDE que proíbe a entrada de celulares no recinto dos jogos.

§ 2º - No caso do jogador descumprir a obrigatoriedade da anotação serão debitados 10 (dez) minutos do seu tempo inicial de jogo.

§ 3º - Se o enxadrista optar por anotar a partida, o adversário poderá solicitar ao árbitro a verificação da anotação do oponente. Caso não esteja anotando e tenha possibilidade de fazê-lo, este deverá anotar todos os lances até aquele momento da partida no seu tempo de relógio. Se o jogador não tiver como anotar, deverão ser debitados até 10 (dez) minutos do seu tempo restante no relógio, a critério do árbitro.

§ 4º - Qualquer divergência posicional entre os tabuleiros durante a partida,  julgar-se-á correta a posição no tabuleiro do jogador que estiver com sua anotação atualizada.

Art. 12 – Haverá Comitê de Apelação em todas as etapas.

Parágrafo Único - Caso o atleta recorra ao Comitê de Apelação será cobrada uma taxa no valor de R$100,00 (cem reais) que serão devolvidos caso sua solicitação seja julgada procedente.

 

CAPÍTULO V

DAS PREMIAÇÕES E DOS TÍTULOS

Art. 13 – Ao vencedor da Final do Grupo "A" será atribuído o título de Campeão da Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais 2018.

Parágrafo Único - O Campeão da Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais 2018 estará classificado para a Final do Grupo "A" da Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais 2019.

Art. 14 – Na categoria Feminino será definida a campeã na seguinte ordem, se houver alguma enxadrista classificada:

1º a enxadrista melhor classificada na final Grupo “A”;

2º a enxadrista melhor classificada na final Grupo “B”;

3º a enxadrista com maior pontuação na somatória dos pontos ao final dos 4 (quatro) regionais.

Art. 15 - O campeão na categoria juvenil será conhecido pelo jogador dessa categoria, melhor classificado na somatória dos pontos que obteve nos quatro regionais da Copa Brasil.

§ 1º Considerar-se-á juvenil o enxadrista que contar com até 24 (vinte e quatro) anos em 31/12/2018.

§ 2º No caso de torneios internacionais sub20, a vaga será do atleta melhor classificado nessa categoria com até 20 (vinte) anos, por questões legais e normatizações do país que realizará o torneio.

Art. 16 - O campeão da categoria sênior será conhecido pelo jogador melhor classificado na somatória dos pontos obtidos nas etapas regionais da Copa Brasil.

Parágrafo Único - Considerar-se-á sênior o enxadrista com idade a partir de 55 (cinquenta e cinco) anos em 31/12/2018.

Art. 17. - A equipe campeã do ano de 2018 será conhecida ao final das quatro etapas regionais da Copa Brasil, somando-se os pontos obtidos com vitórias e empates dos seus atletas em cada regional disputado em 2018.

Art. 18 - A cada etapa regional os três primeiros colocados na categoria absoluto receberão um troféu e o quarto e quinto colocados receberão uma medalha.

Art. 19 - Na categoria Feminino a primeira colocada de cada regional receberá um troféu.

Art. 20 - As categorias Juvenil e Sênior serão premiadas com um troféu para o campeão conhecido pelo somatório dos pontos das quatro etapas regionais e a cada etapa o primeiro colocado será premiado com medalha.

Art. 21 - Nos quatro regionais serão premiados com medalha, independentes da categoria a que pertençam:

I - Melhor classificado com Rating FBXDV sub1800;

II - Melhor classificado com Rating FBXDV de 1800 a 1999.

Art. 22 - Na Final Grupo "A", os três primeiros colocados receberão um troféu diferenciado e do quarto ao oitavo colocados receberão uma medalha.

Art. 23 – Após as finais Grupos “A” e “B”, as três primeiras colocadas receberão um troféu diferenciado.

Art. 24 - As premiações não serão cumulativas e poderão ser acrescidas de acordo com a organização do torneio

 

CAPÍTULO VI

DAS INSCRIÇÕES

Art. 25 - A Federação Brasileira de Xadrez para Deficientes Visuais, após o prazo de inscrição, se desobriga de qualquer devolução ou postergação de uso de valores referentes às inscrições de atletas que desistirem ou não comparecerem a etapa que se tenham inscrito, independente do motivo alegado.

§ 1º - A mesma regra acima, também se aplica aos acompanhantes que desistirem ou não comparecerem para etapa que tenham realizado a inscrição.

§ 2º - a inscrição do enxadrista poderá ser transferida para outro evento da FBXDV, mediante comunicação por e-mail, e antes da data final de inscrição estabelecida no edital de convocação do evento.

§ 3º - Entende-se como data final de inscrição a que esteja divulgada no edital de convocação da etapa, independente de que o enxadrista possa fazer sua inscrição posterior;

 

CAPÍTULO VII

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 26 - A transferência de enxadrista será gratuita e permitida anualmente desde que não tenham jogado nenhuma etapa por outra instituição;

Art. 27 - O enxadrista que jogar uma etapa por qualquer entidade filiada, só poderá ser transferido para outra apenas uma vez, e mediante o pagamento no valor de R$ 150,00 (Cento e Cinquenta Reais).

Parágrafo único - o valor será dispensado se a instituição à qual o enxadrista pertença tenha dado causa à transferência.

Art. 28 - A ordem de classificação dos primeiros colocados da Final do Grupo "A" definirá a representação do Brasil em torneios internacionais para o ano de 2019.

Art. 29 - Os valores cobrados nas etapas serão definidos via edital de convocação emitido pela Diretoria.

Art. 30 - A Diretoria expedirá normas complementares que se fizerem necessárias à execução deste regulamento.

 

Salvador, 26  de dezembro de 2017.

 

________________________

Jeferson Lisboa Teles

Presidente – FBXDV