Regulamento Copa Brasil 2020

FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE XADREZ PARA DEFICIENTES VISUAIS
Regulamento da Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais 2020

CAPÍTULO I
DA DENOMINAÇÃO E PARTICIPAÇÃO

Art. 1º - A Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais de 2020, doravante denominada Copa Brasil, realizada pela Federação Brasileira de Xadrez para Deficientes Visuais – FBXDV, é regida por este Regulamento, que estabelece os critérios de disputa da competição.

Art. 2º - A Copa Brasil tem como objetivos:
I - Congregar enxadristas com deficiência visual, com vistas à promoção, ao incentivo e ao desenvolvimento da prática do xadrez;
II – Movimentar o Rating FBXDV;
III - Definir os Campeões de 2020 nas Categorias definidas neste Regulamento.

Art. 3º - Poderão participar da Copa Brasil os enxadristas regulamente registrados na FBXDV.

CAPÍTULO II
DA COMPETIÇÃO

Art. 4º - A Copa Brasil será realizada em quatro etapas regionais classificatórias e a etapa final, dividida em Grupos "A" e "B".
§ 1º - Nas etapas regionais classificatórias os enxadristas pontuarão do 2º ao 20º lugar, sendo atribuídos 20 (vinte) pontos para o(a) segundo(a) colocado(a), 18 (dezoito) pontos para o(a) terceiro(a) colocado(a), decrescendo os demais em 1 (um) até o(a) vigésimo(a) colocado(a) de cada etapa.
§ 2º - Além da pontuação classificatória até o vigésimo lugar, cada atleta receberá 1(um) ponto pela participação em cada etapa regional, independentemente de sua classificação na etapa.
§ 3º - O campeão de cada etapa regional estará automaticamente classificado para a Final do Grupo "A", sem repasse.

Art. 5º - A Final do Grupo "A" será composta pelos oito jogadores, classificados da seguinte forma:
I - O campeão da Final Absoluto da Copa Brasil de 2019;
II - O primeiro colocado da Final do Grupo “B” da Copa Brasil de 2019, desde que participe em pelo menos 2 (duas) etapas regionais de 2020.
III - O campeão de cada etapa regional classificatória;
IV.- Os melhores classificados ao final das 4 etapas, até se completar o número de 8 (oito) jogadores.
§ 1º - Em caso de desistência ou impossibilidade de participação de algum dos classificados, será convocado(a) o(a) enxadrista na ordem subsequente de classificação definida ao final das quatro etapas.
§ 2º - Essa etapa valerá Rating FIDE, portanto, o(a) enxadrista deverá estar em dia com a anuidade CBX 2020.

Art. 6º - A Final do Grupo "B" será composta por 16 enxadristas da seguinte forma:
I - A Campeã Feminina de 2019;
II – Os 15 (quinze) melhores enxadristas classificados após as 4 (quatro) etapas regionais, sendo reservada a quantidade de vagas para o feminino, necessárias para completar o mínimo de três enxadristas desta categoria.
§ 1º - Caso alguma enxadrista se classifique para a Final do Grupo "A", será chamada a próxima feminina na ordem de classificação após as 4 (quatro) etapas regionais.
§ 2º - No caso de desistência ou impossibilidade de participação de um ou mais classificados, será convocado o(a) enxadrista obedecida a ordem de classificação após as 4 (quatro) etapas regionais.
§ 3º - Em caso de empate por pontuação após as 4 etapas regionais classificatórias, o critério de desempate adotado será:
a. O(a) enxadrista que tiver obtido a melhor colocação em uma das etapas;
b. O(a) enxadrista com o maior somatório de pontos das rodadas dos regionais;
c. Sorteio.
§ 4º - O(a) primeiro(a) colocado(a) da Final do Grupo "B" de 2020 estará classificado(a) para a Final do Grupo "A" da Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais 2021, desde que participe em pelo menos 2 (duas) etapas regionais de 2021.
§ 5º - Essa etapa não valerá Rating FIDE.

Art. 7º - As etapas classificatórias estão definidas da seguinte forma:
I - Copa Brasil - Regional Sul, que será realizada em uma cidade desta Região.
II - Copa Brasil - Regional Nordeste, que será realizada em uma cidade desta Região.
III - Copa Brasil - Regional Centro-Norte, que será realizada em uma cidade destas Regiões.
IV - Copa Brasil - Regional Sudeste, que será realizada em uma cidade desta Região.
§ 1º - Os regionais serão abertos, podendo se inscrever, qualquer enxadrista regularmente inscrito na FBXDV.
§ 2º - As etapas regionais serão realizadas conforme calendário 2020 da FBXDV e o edital da etapa será publicado no site da FBXDV.

CAPÍTULO III
DA FORMA DE DISPUTA

Art. 8º - As Etapas Regionais Classificatórias e a Final do Grupo "B" serão disputadas no Sistema Suíço em 5 (cinco) rodadas;
Ritmo de jogo: 60min com 30seg de acréscimo por lance, para relógios digitais, 90min FA nocaute para relógios analógicos.
Parágrafo Único: As Etapas Regionais Classificatórias com mais de 50 jogadores participantes serão disputadas em 6 (seis) rodadas.

Critérios de desempate:
1º critério: Confronto direto;
2º critério: Buchholz com corte do pior resultado;
3º critério: Buchholz mediano (corte do pior e melhor resultados);
4º critério: Buchholz total;
5º critério: Maior número de vitórias;
6º critério: Sorteio.

Art. 9º A Etapa Final do Grupo "A" será disputada no Sistema Round-Robin em sete rodadas;
Ritmo de jogo: 60min com 30seg de acréscimo por lance, para relógios digitais, 90min FA nocaute para relógios analógicos.

Critérios de desempate:
1º critério: Confronto direto;
2º critério: Sonneborn-Berger;
3º critério: Sistema Koya;
4º critério: Maior número de vitórias;
5º critério: Maior número de partidas com peças pretas;
6º critério: Sorteio.

CAPÍTULO IV
DAS OBRIGATORIEDADES DOS JOGADORES

Art. 10 - Cada jogador(a) deverá obrigatoriamente levar para a sala de jogos, seu tabuleiro, peças e um relógio para o jogo de xadrez.

Art. 11 – O(a) jogador(a) fica obrigado(a) a repetir verbalmente o lance anunciado pelo adversário.

Art. 12 – O(a) enxadrista será obrigado(a) a anotar todas as suas partidas, podendo ser em planilha, reglete, gravador digital ou analógico.
§ 1º - Fica terminantemente proibida a utilização de celulares para gravação ou anotação das partidas, em virtude de lei da FIDE que proíbe a entrada de celulares no local dos jogos.
§ 2º - O(a) jogador(a) da Etapa Final do Grupo “A” não poderá descumprir esta obrigatoriedade porque esta etapa valerá Rating FIDE.
§ 3º - No caso do(a) jogador(a) descumprir a obrigatoriedade da anotação nas demais etapas, serão debitados 10 (dez) minutos do seu tempo inicial de jogo.
§ 4º - Se o(a) enxadrista optar por anotar a partida, o(a) adversário(a) poderá solicitar ao árbitro a verificação da anotação do(a) oponente. Caso não esteja anotando e tenha possibilidade de fazê-lo, este(a) deverá anotar todos os lances até aquele momento da partida no seu tempo de relógio. Se o(a) jogador(a) não tiver como anotar, deverão ser debitados até 10 (dez) minutos do seu tempo restante no relógio, não podendo o(a) enxadrista penalizado(a) ficar com menos de 5 minutos.
§ 5º - É proibido ao(à) jogador(a) utilizar terceiros para anotar a partida, a não ser que esteja impossibilitado(a) de anotá-la (casos de deficiência motora ou auditiva).
§ 6º - Em caso de divergência posicional entre os tabuleiros durante a partida, julgar-se-á correta a posição no tabuleiro do(a) jogador(a) que estiver com sua anotação atualizada.
§ 7º - Em caso de duas anotações divergentes, o(a) árbitro(a) voltará os lances até a última posição convergente.

Art. 13 – Haverá Comitê de Apelação em todas as etapas.
Parágrafo Único - Caso o(a) atleta recorra ao Comitê de Apelação será cobrada uma taxa no valor de R$100,00 (cem reais) que serão devolvidos se sua solicitação for julgada procedente.

CAPÍTULO V
DAS PREMIAÇÕES E DOS TÍTULOS

Art. 14 – Ao vencedor da Final do Grupo "A" será atribuído o título de Campeão Absoluto da Copa Brasil de Xadrez para Deficientes Visuais 2020.
§ 1º - O Campeão Absoluto da Copa Brasil 2020 estará classificado para a Final do Grupo "A" da Copa Brasil do ano seguinte.
§ 2º - O Campeão Absoluto da Copa Brasil 2020 estará isento da taxa de inscrição nas Etapas Regionais e na Final do Grupo “A” do ano subsequente.

Art. 15 – Na categoria Feminino será definida a campeã na seguinte ordem, se houver alguma enxadrista classificada:

1º a enxadrista melhor classificada na Final Grupo “A”;
2º a enxadrista melhor classificada na Final Grupo “B”;
3º a enxadrista com maior pontuação na somatória dos pontos ao término das 4 (quatro) etapas regionais.

Art. 16 - O campeão na categoria Juvenil será conhecido pelo jogador dessa categoria, melhor classificado:
1º na Final do Grupo “A”;
2º na Final do Grupo “B”;
3º na somatória dos pontos obtidos nas 4 (quatro) etapas regionais da Copa Brasil.
§ 1º Considerar-se-á Juvenil o(a) enxadrista que contar com até 24 (vinte e quatro ) anos em 31/12/2020.
§ 2º No caso de torneios internacionais sub20, no ano de 2021, a vaga será do(a) atleta melhor classificado(a) nessa categoria com até 20 (vinte) anos, por questões legais e normatizações do país que realizará o torneio.

Art. 17 - O campeão da categoria sênior será conhecido pelo jogador melhor classificado:
1º na Final do Grupo “A”;
2º na Final do Grupo “B”;
3º na somatória dos pontos obtidos nas 4 (quatro) etapas regionais da Copa Brasil.
Parágrafo Único - Considerar-se-á sênior o enxadrista com idade a partir de 55 (cinquenta e cinco) anos em 31/12/2020.

Art. 18. - A Equipe campeã será conhecida ao final das quatro etapas regionais da Copa Brasil, somando-se os pontos obtidos por seus atletas em cada regional disputada em 2020.

Art. 19 - A cada etapa regional os três primeiros colocados na categoria Absoluto receberão um troféu, e o quarto e quinto colocados receberão medalha.

Art. 20 - Na categoria Feminina a primeira colocada de cada regional receberá um troféu.

Art. 21 – O(a) primeiro(a) colocado(a) nas categorias Juvenil e Sênior receberão medalhas em cada etapa regional e troféus ao final da Copa Brasil.

Art. 22 – Em cada uma das quatro etapas regionais serão premiados com medalha:
I - Melhor classificado com Rating FBXDV sub1800;
II - Melhor classificado com Rating FBXDV sub2000 (de 1800 a 1999).

Art. 23 - Na Final do Grupo "A", os três primeiros colocados receberão troféus diferenciados e do quarto ao oitavo colocados receberão medalhas.

Art. 24 – Após as finais dos Grupos “A” e “B”, as três primeiras colocadas receberão um troféu diferenciado.

Art. 25 - As premiações não serão cumulativas e poderão ser acrescidas de acordo com a organização do torneio.

CAPÍTULO VI
DAS INSCRIÇÕES

Art. 26 - A FBXDV se desobriga de qualquer devolução ou postergação de uso de valores referentes às inscrições de atletas que desistirem ou não comparecerem à etapa que se tenham inscrito, independente do motivo alegado.
§ 1º - A mesma regra acima, também se aplica aos acompanhantes que desistirem ou não comparecerem à etapa que tenham realizado a inscrição.
§ 2º - A inscrição do(a) enxadrista poderá ser transferida para outro evento da FBXDV, desde que ocorra ainda em 2020, mediante comunicação por e-mail.

CAPÍTULO VII
DAS NORMAS DISCIPLINARES

Art. 27 – O(a) jogador(a) que cometer algum tipo de conduta considerada imprópria durante qualquer uma das etapas classificatórias ou finais será penalizado segundo a gravidade do fato ocorrido mediante os seguintes critérios:
I - Falta leve: advertência oral aplicada pelo árbitro do torneio.
II - Falta média: nova advertência oral aplicada pelo árbitro do evento com acréscimo de dois minutos ao tempo do adversário.
III - Falta grave: perda da partida, exclusão do torneio ou suspensão de uma ou mais das etapas classificatórias restantes no ano.
§ 1º - Será considerada falta leve:
a) Fazer barulhos durante a partida (conversar, assoviar, bater os pés no chão, cantarolar ou quaisquer outros ruídos que estejam incomodando o adversário ou tirando sua atenção ou a de quaisquer outros jogadores);
b) Falar o lance de forma não entendível;
c) Falar o lance alto demais ou muito baixo;
d) Chegar após o início da rodada conversando ou fazendo qualquer barulho que incomode outros jogadores que já estejam com suas partidas em andamento.
§ 2º - Será considerada falta média, cometer mais de duas faltas leves durante uma mesma partida.
§ 3º - Será considerada falta grave:
a) Insultar ou ofender moralmente um outro jogador ou o árbitro.
b) Gritar ou discutir com o árbitro ou com o adversário ou com outro jogador durante o andamento de uma rodada.
c) Agredir fisicamente um outro jogador ou o árbitro ou quaisquer outras pessoas envolvidas no torneio.
d) Não acatar as decisões da arbitragem.
e) Causar grande tumulto durante a rodada prejudicando os demais jogadores de outras mesas obrigando o árbitro ou o diretor do torneio a interromper a rodada.

Art. 28 – Ocorrendo faltas disciplinares, caberá ao árbitro do torneio avaliar e aplicar imediatamente as sanções previstas neste regulamento.

Art. 29 – Ao final do torneio o árbitro deverá relatar à diretoria da FBXDV os problemas disciplinares ocorridos, podendo ser aplicadas outras sanções conforme estabelece o Estatuto da FBXDV.

CAPÍTULO VIII
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 30 - A transferência de enxadrista será gratuita e permitida anualmente desde que não tenha jogado nenhuma etapa por outra instituição.

Art. 31 – O(a) enxadrista que jogar uma etapa por qualquer entidade filiada, só poderá ser transferido(a) para outra apenas uma vez, e mediante o pagamento no valor de R$ 150,00 (Cento e Cinquenta Reais).
Parágrafo Único - o valor será dispensado se a instituição à qual o(a) enxadrista pertença tenha dado causa à transferência.

Art. 32 - A ordem de classificação dos primeiros colocados da Final do Grupo "A" definirá a representação do Brasil em torneios internacionais no ano de 2021.

Art. 33 - Os valores cobrados nas etapas serão definidos via edital de convocação emitido pela Diretoria.

Art. 34 - A Diretoria expedirá normas complementares que se fizerem necessárias à execução deste regulamento.

Belo Horizonte, 03 de março de 2020.

Márcia Maria Dias Lopes Leonardo de Faria Junqueira
Presidente – FBXDV Diretoria Técnica - FBXDV